Transporte pela cabotagem cresceu 10,5% no período de janeiro/fevereiro deste ano

por Cristian César de Oliveira [email protected]
04/05/2020 16:01 (Última atualização: 20/05/2020)

O transporte por cabotagem no país (transporte entre os portos brasileiros) cresceu 10,54%, nos dois primeiros meses de 2020, em comparação com janeiro e fevereiro de 2019, totalizando 29 milhões de toneladas contra 26,2 milhões de toneladas transportadas no ano anterior. A movimentação na cabotagem também apresentou crescimento, atingindo +8,9% em relação a igual período de 2019, totalizando 39,8 milhões de toneladas. O volume transportado nesse tipo de navegação, no período, é o maior registrado para os meses de janeiro e fevereiro desde 2010.

Os números são do Estatístico Aquaviário, produzido pela Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ e mostram o comportamento da movimentação de cargas, na navegação de cabotagem, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, quando a pandemia da Covid-19 já assolava a Província de Wuhan, na China, além de outros países asiáticos e parte da Europa.

Do total transportado na cabotagem, nos dois primeiros meses deste ano, os portos privados participaram com 79,8%, somando 23,2 milhões de toneladas, com crescimento de 7,38% em comparação a igual período de 2019. Os portos públicos representaram 20,2% do total transportado nesse tipo de navegação, registrando 5,8 milhões de toneladas e crescimento de 25,1% na comparação com janeiro e fevereiro do ano passado.

Em relação ao perfil de cargas, foram transportados na cabotagem no período 7,3 milhões de toneladas de granéis sólidos e 2,4 milhões de cargas conteinerizadas, números que são, respectivamente, 127,8% e 6,9% maiores do que os registrados nos dois primeiros meses de 2019. Já as cargas de granéis líquidos e gasosos, com 18,4 milhões de toneladas, e carga geral, com 957 mil toneladas transportadas, apresentaram queda na comparação com os dois primeiros meses do ano anterior de, respectivamente, -6,5% e -17,2%.

Entre os principais grupos de mercadorias transportadas na cabotagem, os que apresentaram maior crescimento em relação aos meses de janeiro e fevereiro de 2019 foram: pasta de celulose (+30%), bauxita (+35%), minério de ferro (+11,7%), petróleo e derivados (+13%). Os que registraram maiores quedas na comparação 2020/2019 foram os de ferro e aço (-30,7%) e madeira (-42,2%).

Entre os principais pontos de origem das cargas transportadas pela cabotagem, no período janeiro-fevereiro/2020, destaque para as bacias sedimentares de Santos (SP) e Campos (RJ) com o embarque, respectivamente, de 10,1 milhão de toneladas e 6,7 milhões de toneladas de petróleo e derivados. Também foram destaques nos embarques da cabotagem no período os portos públicos de Vitória, com 1,4 milhão de toneladas, e Santos (1,1 milhão de toneladas), e o porto privado Terminal Trombetas, com 1,4 milhão de toneladas.

Já entre as principais instalações de destino, os destaques foram os portos privados de São Sebastião (Almirante Tamandaré), com 6,6 milhões de toneladas, Angra dos Reis (4,9 milhões de toneladas), Ilha D’Água (1,7 milhão de toneladas) e o porto público de Suape (PE) com 2 milhões de toneladas.

Fonte: Antaq