UFPR tem eleições conturbadas e escolha do novo reitor está nas mãos de Bolsonaro

por Redação JB Litoral
13/10/2020 22:05 (Última atualização: 2 semanas atrás)

Escolha do novo reitor da UFPR está a cargo do presidente da república (Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo/Arquivo)

Por Marinna Protasiewytch

O mandato de reitores nas universidades federais de todo o Brasil perdura por quatro anos. Por isso, em 2020 a Universidade Federal do Paraná (UFPR) realizou o pleito de escolha do novo representante maior da entidade nos próximos anos. A escolha é feita por intermédio de alguns processos que envolvem comunidade e Conselho Universitário (Coun).

Desta forma, foi realizada uma consulta à comunidade acadêmica, envolvendo estudantes, professores e demais pessoas ligadas ao funcionamento da Universidade Federal do Paraná. Apesar de ouvidas as opiniões, não necessariamente são escolhidos os candidatos mais votados pela comunidade. Neste ano, dois nomes foram os mais votados, Ricardo Marcelo Fonseca, atual reitor, com 15 mil votos e Horácio Tertuliano, com cerca de 1.500. Na prática, os candidatos que não atingissem a primeira colocação retiravam sua candidatura e era enviada apenas a primeira opção, mas neste ano o candidato Horácio Tertuliano decidiu continuar na disputa.

A UFPR recorreu à Advocacia Geral da União (AGU), uma vez que a diferença de preferência da comunidade era exorbitante e poderia acarretar em uma administração sem apoio interno. Como resposta a AGU afirmou que “a existência de lista tríplice é instrumento de exercício de democracia interna das Universidades e mecanismo de legitimação dos eleitos” e, por isso, caso não tivessem candidatos suficientes para uma lista tríplice, deveriam ser indicados membros de fora da universidade paranaense.

Formação da lista tríplice

A decisão para o envio dos três nomes ao Ministério da Educação (MEC) cabia ao COUN e, sendo assim, uma eleição foi realizada no dia 30 de setembro. Na reunião do conselho foram votados quatro nomes para assumir a reitoria da entidade: Ricardo Marcelo Fonseca (atual reitor da UFPR), Marcos Alexandre dos Santos Ferraz, Maria Rita de Assis Cesar e Horácio Tertuliano.

Apesar de Tertuliano ter encabeçado a única chapa concorrente na consulta pública à comunidade, ele acabou ficando de fora da lista tríplice. Na votação, Ricardo Fonseca recebeu 32 votos, Marcos Alexandre dos Santos Ferraz recebeu 13 votos, Maria Rita de Assis Cesar foi escolhida por 12 representantes e Horácio Tertuliano teve 6 votos a favor de sua candidatura.

Por definição dos mais votados, o atual reitor, Ricardo Marcelo Fonseca, e os professores Marcos Alexandre dos Santos Ferraz e Maria Rita de Assis Cesar compõem a lista tríplice que foi enviada ao MEC. A escolha agora deverá ser feita pelo presidente Jair Bolsonaro, que tem até o dia 19 de dezembro para designar o novo reitor.

Na escolha dos candidatos à vice-reitoria, Graciela Ines Bolzón de Muniz, atual vice-reitora, foi escolhida com 33 votos, seguida de Nelson Luis Barbosa Rebellato, do Setor de Ciências da Saúde (14), e Regiane Regina Ribeiro, diretora do  Setor de Artes, Comunicação e Design (12). Ana Paula Cherobim, da Escola de Administração e vice na chapa de Tertuliano, teve 4 votos.

Quem são os indicados?

  • Ricardo Fonseca é atual reitor da UFPR. Graduado em Direito, licenciado e bacharel em História e doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná.
  • Marcos Alexandre dos Santos Ferraz é o atual diretor do Setor de Educação da UFPR. Formado em Comunicação Social, o professor tem doutorado e pós-doutorado em Sociologia.
  • Maria Rita Cesar é Pró-reitora de Assuntos Estudantis da gestão atual. A docente é graduada em Biologia e doutora em Educação.

O que muda na UFPR Litoral?

UFPR tem eleições conturbadas e escolha do novo reitor está nas mãos de Bolsonaro 2
UFPR Litoral já realizou eleições para a nova diretoria que tomou posse em março

Apesar das mudanças na reitoria da Universidade Federal do Paraná estarem ocorrendo neste segundo semestre, o comando do campus da UFPR Litoral já foi escolhido. O mandato da diretoria também perdura por 4 anos e seguirá até 2024. A escolha de Elisiani Vitória Tiepolo, para a diretoria, e de Lourival de Moraes Fidelis, para a vice diretoria, ocorreu por meio de votos da comunidade e não tem interferência do reitor da instituição.  A chapa eleita recebeu 56% dos votos e vai encabeçar as decisões pertinentes ao campus, independente da escolha do novo reitor em Curitiba.

Deixe um comentário