Vereador quer que os profissionais que atuam no combate à Covid-19 fiquem em hotéis

por Maisy Pires
30/03/2020 14:43 (Última atualização: 22/04/2020)

Documento do vereador Jaime da Saúde solicita hotéis para profissionais que atuam no combate à Covid-19

Preocupado com a necessidade de deslocamento, neste período de quarentena, dos trabalhadores da saúde que atuam no combate ao novo coronavírus, a Covid-19, na semana passada, o vereador Jaime Ferreira dos Santos (PSD), o Jaime da Saúde, encaminhou solicitação à Prefeitura de Paranaguá e ao Governo do Estado para que seja disponibilizado pagas diárias em hotéis neste período de pandemia.

Segundo o vereador, a solicitação abrange todos os profissionais, desde a copeira, enfermeiros e médicos. “Elaboramos o pedido com base nas estatísticas internacionais que indicam que 40% dos profissionais de saúde são infectados pela Covid-19. Consideramos também a preocupação com as equipes multidisciplinares, que atuam neste combate à pandemia. Para isso, há uma Medida Provisória (MP), nº 926/2020, que altera a Lei nº 13.979/ 2020, dispondo procedimento para aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento da emergência de Saúde Pública”, informa.

Jaime da Saúde ressalta ainda que o pagamento para o hotel é de responsabilidade do Poder Público. “A remuneração do hotel será realizada mediante diária, correspondente a cada profissional de saúde hospedado. O hospital fará uma lista dos funcionários que estão expostos ao vírus, entrará em contato com os hotéis e será feito um cadastro. Com isso, essas pessoas não precisarão retornar para casa, evitando o contato com a família. Vale ressaltar que esta medida é de extrema importância porque muitas podem contrair o vírus e não apresentar sintomas”, completa.

De acordo com o vereador, o documento é uma indicação feita por meio da Câmara Municipal e foi encaminhado na terça-feira (24) para o Estado e Prefeitura. Na sexta-feira (27), o presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (FUNEAS), Marcello Augusto Machado, entrou em contato e informou que fará uma reunião com a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) para definir as regras e enviar aos hospitais. Por sua vez, até o fechamento desta reportagem, a Prefeitura não deu retorno ao vereador.