Vereadores criticam estado das quadras em Morretes e cobram providências

deixando a Diretora de Esportes submissa à Secretária de Educação e sem o poder da “caneta”.

por Redação JB Litoral
17/09/2014 22:06 (Última atualização: 17/09/2014)

NULL

No dia 20 de agosto, em sessão plenária da Câmara de Morretes, o vereador Luciano Cardoso (DEM), em seu discurso no plenário, criticou a situação esportiva do município, explanando a condição das quadras poliesportivas em vários bairros de Morretes, que estão sob a responsabilidade da Prefeitura Municipal, afirmando que a atual administração está apresentando “descaso” quanto à esta situação. 

“Ao visitar uma conhecida no bairro Barro Branco, me deparei com um ginásio com portas arrebentadas, traves danificadas e sem redes, pintura danificada, lâmpadas queimadas, além de haver algumas crianças praticando esporte com uma bola improvisada. Também visitei a quadra poliesportiva da localidade de Porto de Cima, onde também tive a oportunidade de evidenciar o mesmo descaso visto na localidade do Barro Branco”, afirma o vereador. Ainda de acordo com o legislador, o prejuízo não é completo na estrutura esportiva, algo demonstrado no bom estado de conservação da quadra poliesportiva do Jardim das Palmeiras. Porém, quem conserva o local são os próprios usuários, que também precisam lutar contra o vandalismo, que inclusive causou a danificação do portão.

O vereador Luciano afirmou que conversou com a diretora municipal de Esportes, Miriane Robassa, onde pediu providências para melhorar as condições das quadras esportivas de Morretes. “A estrutura está tão precária que nem material esportivo como, por exemplo, bolas e tabelas existem para a pratica ideal dos esportes. As plataformas localizadas na área externa do ginásio do Jardim das Palmeiras, por exemplo, estão todas enferrujadas devido ao descaso que muitos indivíduos têm ao urinarem no citado local. Tenho o conhecimento que o município tem condições de construir um vestiário masculino e um feminino, ou pelo menos, meros banheiros para ambos”, denuncia o legislador.

Apesar das críticas ao setor esportivo municipal, Luciano Cardoso afirma que a diretora de esportes Miriane possui competência para melhorar a sua área de atuação em Morretes, porém, “não tem estrutura nem uma equipe adequada para realizar todos os trabalhos inerentes”, completa. Este descaso é inaceitável e gostaria que esta Casa de Leis encaminhasse ao Executivo Municipal um ofício à fim de obter informações para ver o que realmente está acontecendo, e o por que desta estrutura precária na área dos esportes, pois com o passar do tempo e com este cuidado que esta sendo dado o município perderá este patrimônio”, finaliza.

Secretaria sem “poder de caneta”

O vereador Maurício Porrua (SDD), fez questão de ressaltar a respeito da área esportiva de Morretes, afirmando que “o município tem orçamento para dar o devido atendimento à estas reivindicações, e quando chegar à esta Casa o orçamento para o próximo ano, tem de se analisar com carinho a rubrica orçamentária e a aplicação de todo o orçamento desta área especifica”. Ainda segundo Porrua, o problema em torno do setor de esportes de Morretes ocorre porque “a área de educação utiliza grande parte deste orçamento e deixando assim o esporte totalmente desprovido”, diz.

Porrua ressaltou que, quando criada a pasta da Secretaria de Esportes, o mesmo ficou feliz com tal fato, porém a alegria durou pouco, “pois a mesma se juntou, por determinação do Prefeito, à Secretaria de Educação, assim deixando a Diretora de Esportes submissa à Secretária de Educação e sem o poder da “caneta”, completa. Porrua encerrou sua fala afirmando que “a diretora de esportes tem até boa vontade em realizar o seu papel, porém depende de uma dispensa de orçamento da Secretaria de Educação para ver o que pode ser assim realizado”, completa, focando a necessidade de que a Secretaria de Educação possa beneficiar o setor esportivo local.

O vereador Elói Nogueira (PSDB), do mesmo partido que o prefeito Helder Teófilo dos Santos (PSDB), afirmou que, em conversa com a diretora de esporte Miriane, pediu para que os materiais de esporte fiquem com guardiões nas praças esportivas, que irão disponibilizá-los quando os esportistas requisitarem. Além disso, o vereador afirmou a diretora, que o ginásio mais bem cuidado e utilizado é o do Jardim das Palmeiras, porém criticou a atuação da administração municipal no local. De acordo com ele, por várias vezes o próprio vereador Elói precisou “tirar dinheiro do próprio bolso para efetuar compra de redes e bolas para a pratica ideal dos esportes”, completa.

“É difícil tirar dinheiro do meu orçamento pessoal para dar o atendimento que é de dever do Executivo Municipal, este qual tem em seu orçamento valores reservados para esta finalidade. No meu entendimento, a diretora de esportes tem de rever seus conceitos e prioridades”, criticou. Segundo o legislador, em certa ocasião foi retirada a permissão de uso da quadra do Jardim das Palmeiras para a Escolinha de Futebol do Professor Orlei, que, segundo ele, “é qualificado, e dava acima de tudo, disciplina através dos esportes às crianças. Porém, como esta escolinha não é de utilidade pública e não poderia utilizar espaço público, foi assim impedida de desenvolver suas atividades no citado local”.

“Não se pode fazer o que está sendo feito em relação a colocar pessoas sem a competência e formação ideal para realizar este tipo de trabalho com as crianças, e que inclusive estive falando com a Diretora de Esportes do Município e na ocasião a mesma relatou que a pessoa que está desenvolvendo os trabalhos está dando as “aulas de futebol” com o registro no CREF da própria diretora”, denuncia o vereador, ressaltando de forma irônica que “se este for o caso eu pediria o CRM de um médico para poder operar alguém, pois isso se enquadraria nesta mesma maneira que esta sendo utilizada”, finaliza.

Deixe um comentário