Voluntários investem na solidariedade e ações se multiplicam durante pandemia

por Maisy Pires
17/04/2020 13:04 (Última atualização: 17/04/2020)

Doações de marmitas, mantimentos e máscaras aumentam durante pandemia. (Foto: Arquivo pessoal/Tomas)

Seja alimento, produto de higiene, máscara ou, até mesmo, roupa, doar ao próximo é um ato de amor e, neste período de pandemia de Covid-19, percebe-se que esta ação ficou ainda mais evidente. No litoral do Paraná, muitas pessoas estão doando parte de seu tempo e trabalho para se dedicar à solidariedade, da mesma forma que entidades, algumas delas estão arrecadando daqueles que tem um pouco mais para doar aos que mais precisam. Entre tantos exemplos, a reportagem do JB Litoral separou quatro delas. 

“Costura do bem” 

A Neide da Silva Fernandes, moradora no bairro Serraria do Rocha, em Paranaguá, começou a confeccionar máscaras, um dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) mais importantes, ao perceber a dificuldade para encontrá-la. “Por estar no grupo de risco, morar próximo ao posto de saúde que virou o centro de referência para o coronavírus, no bairro Serraria do Rocha, e ver a dificuldade para encontrar as máscaras, eu resolvi fazer uma para mim mesma, mas tive a preocupação com crianças e famílias do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Jurandir, onde eu trabalho, e com a minha filha e meu genro que trabalham no posto de saúde”. 

Vendo a necessidade de proteger as pessoas mais próximas, Neide resolveu fazer máscaras para a comunidade. “Com a ajuda da minha diretora, o comprometimento das minhas colegas de trabalho, o apoio de toda a equipe da unidade de saúde e da minha família, surgiu a “Costura do bem”, onde faço máscaras para toda a comunidade do meu bairro”. Ela ressalta que todos podem ajudar. “Seja com tecidos, aviamentos, elásticos, sacos para embalagens, tesouras, enfim, toda doação é bem-vinda”. 

Contatos para colaborar: 9 9932-4043 – Neide / 9 9137-0663 – Raphaele / 9 8412-3188 – Raphany 

Voluntários investem na solidariedade e ações se multiplicam durante pandemia 2
Foto: Arquivo Pessoal

“Solidariedade – Igreja Ágape” 

Claudinei Moreira Dias Tomas, conhecido como professor Sargento Tomas, e os membros da igreja onde ele congrega, Igreja Ágape, em Paranaguá, fazem trabalhos voluntários há mais de cinco anos. “Faço trabalho filantrópico há muitos anos, mas após ter um câncer maligno, em 2010, observei que muitas pessoas que estavam em tratamento, assim como eu, ficavam esperando a van, que fazia o trajeto Curitiba – Paranaguá, por horas sem comer. Então, depois de terminar meu tratamento, eu passei a buscar um meio de ajudar. Junto com o pessoal da igreja, resolvi subir até o Hospital Angelina Caron, na região metropolitana de Curitiba, para servir café para as pessoas que estavam tratando do câncer e para familiares”. 

Além disso, ele faz ações em asilos, casas de recuperação, mas devido a pandemia, ele começou outro projeto. “Agora estamos fazendo marmitas para doar as famílias mais carentes. Já servimos cerca de duas mil marmitas e mais de mil pães. Também estamos arrecadando mantimentos para montar cestas básicas. A arrecadação é feita através de “vaquinha” dos membros aqui da igreja, somos em cerca de 40 pessoas, mas quem quiser ajudar pode entrar em contato”.  

A doação é feita de acordo com as solicitações feitas por telefone ou redes sociais. “Muitas pessoas entram em contato pelo telefone, redes socais e também através dos programas que eu tenho nas rádios aqui de Paranaguá”. 

Contato para colaborar: 9 8403-6809 – Tomas 

Voluntários investem na solidariedade e ações se multiplicam durante pandemia 3
Foto: Arquivo Pessoal

“Ação solidária” 

Ao perceber tantas famílias pedindo ajuda na internet, Jean Pierre da Silva, morador de Paranaguá, resolveu arrecadar alimentos e produtos de higiene para doar aos mais necessitados. “Eu e minha namorada, Glacielly Cascão, resolvemos pedir aos amigos e pessoas mais próximas qualquer tipo de alimento e produtos de higiene para ajudar famílias carentes. Sabemos que esse período de pandemia é complicado para todos, mas se cada um ajudar um pouco podemos passar por isso com mais facilidade”.  

Segundo Jean, muitas pessoas aderiram à campanha. “Graças a Deus muitas pessoas estão ajudando a fazer essa ação solidária e, com isso, nós estamos ajudando muitas famílias carentes”. 

Contato para colaborar: 9 9795-7272 – Jean Pierre

“Instituto Pró-restinga” 

O Instituto Pró-restinga, que tem como objetivo atuar em questões ambientais e sociais, como conciliar a conservação da natureza com o bem estar social, economia e empregabilidade, está arrecadando mantimentos, produtos de higienes e confeccionando máscaras para doar as comunidades mais carentes dos municípios do litoral e as comunidades indígenas. 

A iniciativa surgiu com o intuito de incentivar o uso de máscaras e a higiene. “O instituto tem um setor social, então foi decidido que, como pesquisadores, deveríamos incentivar o uso de máscaras e a higiene. Os alimentos vieram depois, vendo outras instituições fazendo a campanha”, contou a bióloga e presidente do instituto, Juliane Nonato.  

Neste primeiro momento, a arrecadação está sendo feita em Curitiba. “Temos como ponto de arrecadação a Associação dos Funcionários da PUC, em frente à Universidade, em Curitiba. Segunda, quarta e sexta, das 14h às 18h. Pelo Instagram do Instituto Pró-Restinga e pelo telefone 41 – 998635837. Quem é do litoral, pode entrar em contato pelo telefone, que recolheremos a doação na residência. Em breve, teremos parceria com os comerciantes do litoral para a arrecadação”, finalizou. 

Contato para colaborar: 9 99863-5837 – Instituto Pró-restinga

Voluntários investem na solidariedade e ações se multiplicam durante pandemia 6
Foto: Arquivo Pessoal